Como prevenir o Câncer?

A maioria dos casos de câncer é diagnosticada em fases avançadas. Calcula-se que a maioria dos tumores de mama leve de dois a 15 anos para atingir 1 cm de diâmetro.

A prevenção do câncer engloba ações realizadas para reduzir os riscos de ter a doença. O objetivo da prevenção primária é impedir que o câncer se desenvolva. Isso inclui evitar a exposição aos fatores de risco de câncer e a adoção de um modo de vida saudável. O objetivo da prevenção secundária é detectar e tratar doenças pré-malignas (por exemplo, lesão causada pelo vírus HPV ou pólipos nas paredes do intestino) ou conseguir um diagnóstico precoce.

FONTES DE REFERÊNCIA:

Instituto Vencer o Câncer

Instituto Oncoguia

INCA

Essa é a regra mais importante para prevenir o câncer. Cerca de 30% do total de casos de câncer (repare, não estamos falando apenas de câncer de pulmão) diagnosticados em todo o mundo são relacionados ao tabagismo. Entre os mais associados ao fumo, além do câncer de pulmão, estão os cânceres de boca, faringe, esôfago, faringe, laringe, traqueia, estômago, rins e bexiga.

Ao fumar, são liberadas no ambiente mais de 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas que são inaladas por fumantes e não fumantes (fumantes passivos).

Parar de fumar e proteger da fumaça os que não fumam são consideradas as medidas isoladas de maior impacto na prevenção da doença.

Se ninguém fumasse evitaríamos um em cada três casos de câncer. Isso sem mencionar os casos evitáveis de outras doenças, como infarto do miocárdio, derrame cerebral e enfisema.

FONTES DE REFERÊNCIA:

Instituto Vencer o Câncer

Instituto Oncoguia 

INCA  

Uma ingestão rica em alimentos de origem vegetal como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles industrializados prontos para consumo, pode prevenir o câncer. A alimentação deve ser saborosa, respeitar a cultura local, proporcionar prazer e saúde e incluir alimentos regionais.

Fumantes jamais devem fazer uso de complexos vitamínicos que contenham betacaroteno, porque seu uso resulta em aumento do risco de desenvolver câncer de pulmão.

FONTES DE REFERÊNCIA:

Instituto Vencer o Câncer

INCA

Instituto Oncoguia

É importante lembrar que a luz solar é fundamental para que a pele possa sintetizar vitamina D, micronutriente essencial para o funcionamento de vários tecidos do organismo.

Como a capacidade de formar vitamina D é maior nas pessoas de pele clara do que naquelas de pele escura, o tempo de exposição ao sol deve ser dosado de acordo com a cor da pele. Os especialistas recomendam 10 minutos de sol no rosto e nos braços, três vezes por semana, para a produção de níveis adequados de vitamina D. Pessoas de pele muito clara devem dar preferência para o sol do início da manhã ou do fim da tarde.

Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h, use protetor solar (FPS 15-30) e roupas minimizando sua exposição. Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, use chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.

FONTES DE REFERÊNCIA:

Instituto Vencer o Câncer

Instituto Oncoguia

Seu consumo, em qualquer quantidade, contribui para aumentar o risco de desenvolver câncer. Além disso, combinar bebidas alcoólicas com o fumo aumenta as chances de se desenvolver câncer.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

 Instituto Oncoguia

Obesidade e até mesmo sobrepeso aumentam as chances de desenvolver câncer. Cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados com alimentação saudável, manutenção de peso corporal adequado e atividade física moderada.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia

Existem inúmeros benefícios que decorrem da prática de atividade física regular. Pessoas que se exercitam regularmente têm melhor saúde geral, maior condicionamento cardiovascular e menor risco de contrair diversas doenças. Em geral a população relaciona exercícios à prevenção de doenças cardiovasculares, mas alguns tipos de cânceres também podem ser evitados dessa forma.

Não é necessário que o exercício seja feito de maneira muito vigorosa: basta que haja frequência e regularidade (por exemplo, 30 a 60 minutos por sessão, quatro a cinco vezes por semana) e que o exercício seja mais vigoroso do que as atividades corriqueiras.

Caminhar, dançar, trocar o elevador pelas escadas, levar o cachorro para passear, cuidar da casa ou do jardim, fazer ginástica, musculação, etc. Experimentar diversas modalidades até encontrar a que lhe dê prazer. O importante é manter-se em movimento e longe do sedentarismo.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia

A amamentação até os dois anos ou mais, sendo exclusiva até os seis meses de vida da criança, protege as mães contra o câncer de mama e as crianças contra a obesidade infantil, além de ajudar no desenvolvimento do sistema imunológico dos pequenos.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia

A vacinação contra o HPV, disponível no SUS, e o exame preventivo (Papanicolaou) se complementam como ações de prevenção do Câncer do Colo do Útero. Mesmo as mulheres vacinadas, quando chegarem aos 25 anos, deverão fazer um exame preventivo a cada três anos, pois a vacina não protege contra todos os subtipos do HPV.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia

O câncer de fígado está relacionado à infecção pelo vírus causador da hepatite B e a vacina é um importante meio de prevenção deste câncer. O Ministério da Saúde disponibiliza nos postos de saúde do País a vacina contra esse vírus para pessoas de todas as idades.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia

Carnes processadas como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela, peito de peru e blanquet de peru podem aumentar a chance de desenvolver câncer. Os conservantes (como os nitritos e nitratos) podem provocar o surgimento de câncer de intestino (cólon e reto) e o sal provocar o de estômago.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia

Siga as normas para evitar exposição às radiações, agentes químicos e pesticidas.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia