Câncer Hereditário

Câncer Hereditário significa que uma pessoa nasceu com uma mutação genética ou alteração, que faz com que seja mais provável contrair uma doença como o câncer. Essa mutação genética pode vir da mãe, do pai ou de ambos.

Em geral o câncer não é hereditário. Aproximadamente 5 a 10% de todos os cânceres são hereditários. Esse número representa uma pequena porcentagem de todos os cânceres. Ter vários parentes com câncer do mesmo lado da família (especialmente se eles foram diagnosticados em uma idade mais jovem) ou ter uma pessoa na família com múltiplos tumores, especialmente se no mesmo órgão podem indicar que há uma maior chance de câncer hereditário.

O câncer hereditário é diagnosticado por meio de testes genéticos, que consistem no estudo dos genes, cromossomos ou proteínas. Esses testes podem prever o risco de ter a doença, identificar portadores de uma doença (pessoas que não têm a doença, mas tem uma cópia do gene da enfermidade), diagnosticar uma doença ou a causa provável de uma doença.

As informações sobre seu histórico familiar de câncer podem ajudar o médico a determinar se você ou outros membros de sua família podem se beneficiar do aconselhamento genético ou se você precisa de um acompanhamento clínico mais intensivo do que pacientes com câncer não hereditário.

Quando você for consultar, seu médico vai solicitar informações sobre o histórico de câncer de seus parentes de primeiro grau (pais, filhos e irmãos) e de segundo grau (avós, tias/tios, sobrinhos/sobrinhas, netos e meios-irmãos). Para cada parente que teve câncer, procure informações como:

  • Tipo de câncer;
  • Idade no momento do diagnóstico;
  • Linhagem (se é do lado materno ou paterno);
  • Etnia (algumas etnias têm maior risco para certos tipos de câncer);
  • Resultados de testes genéticos anteriores.

FONTES DE REFERÊNCIA:

INCA

Instituto Oncoguia